sexta-feira, 27 de março de 2009

Biografia: James Stanfield

Fotografando tudo desde Papa João Paulo II, as aventuras de James Stanfield já o levaram a mais de 120 países. Seu profissionalismo, habilidade para harmonizar seus objetos, curiosidade natural e dedicação deram-no numerosas premiações. Uma vida fascinante e repleta de histórias para contar.

Em uma família de fotojornalistas em Wisconsin, Stanfield foi sempre interessado em fotografia. Suas primeiras recordações são de seu pai ensinado a base de fotografia preto e branco no escuro porão. Como jornalista na Universidade de Wisconsin e então um estudante na escola de artes e design Layton, Stanfield lapidou seus talentos fotográficos. Stanfield ingressou na revista National Geographic em 1967 após servir o exército e passar cinco anos no jornal de Milwaukee.

A sua missão era de documentar lugares do mundo, eventos e cultura. Ele acompanhou eventos incluindo a coroação do imperador do Irã, roubo de vestígios arqueológicos pré-colombianos na busca por ouro, o poder e o fascínio do chocolate e a vida real no castelo de Windsor. Ele produziu artigos na Síria, Bulgária, Paquistão, Zimbábue, Israel, Polônia, República Tcheca e outros. Suas lentes focaram os grandes dramas da história e civilização incluindo: “O mundo de Süleyman, o magnífico”, “Genghis Khan”, “O poder e a glória do império romano.

As fotos de Stanfield ilustraram muitos livros: “Dentro do Vaticano” (Inside the Vatican), “O mais grandioso Vôo” (The Greatest Flight) e “Olho do Espectador” (Eye of the Beholder) uma retrospectiva de sua carreira.

As contribuições de Stanfield para o mundo do fotojornalismo lhe renderam o reconhecimento de seu trabalho. A associação de Fotógrafos da Casa Branca escolheram-no como o fotografo do ano quatro vezes: em 1970, 1977, 1982 e 1987. A Associação Nacional de Fotógrafos da Imprensa também o nomearam melhor fotografo de revistas em 1985.




Seja o primeiro a comentar!

  ©Demente News - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo